Instagram

Entre agulhas e outros hobbies é aqui que me encontram ! @uma.pausa.para

22 de abril de 2016

Não resisti

a fazer uma espécie de sessão fotográfica com a gatinha que vos mostrei ontem. Por mais que faça algo para oferecer fica sempre aquele sentimento de pertença... com os bonequinhos então ainda mais parece que parte de mim está com eles eu dei-lhe de certa forma a 'vida' que eles têm. E ofereço-os com total desprendimento mas fica sempre aquela ponta de 'saudade'. Esta gatinha ainda vai ficar comigo mais uns dias pois a futura dona desta gatinha só faz anos na 5ª feira da próxima semana e depois de 3 dias a executar esta gatinha ou embrulho-a já já a fugir ou namoro-a mais o bocadinho ;o) E estou tentada, já que tenho ainda tanto tempo... de fazer mais um vestido para a gatinha, lembrei-me que tenho um fio de algodão de espessura semelhante cor de laranja, mais concretamente do laranja que tenho hoje vestido ;o) Os sapatos, bem... esses terão que ser sempre cor de rosa pois fazem parte do corpo da gatinha ;o) E ela até tem jeito para modelo, eu cá nem por isso (foi uma sessão nada planeada pois nem me arranjei minimamente para as fotos), mas acho que vou repetir mais vezes um registo fotográfico de mim e todos os bichanos que das minhas mãos 'nascerem'...








21 de abril de 2016

Uma gatinha para a I.

Já perdi a conta aos gatinhos que fiz seguindo as instruções do boy cat da Julie Williams, no entanto esta gatinha segue em parte as instruções 'femininas' da fox girl, que são a que eu comprei, mas penso serem as mesmas da girl cat. Para esta gata não executei a 'ideia' de collants ou meias curtas e a lã base foi mesmo à conta, em boa hora quando só tinha uma perna feita e vi que o novelo estava perto do fim fiz logo a cauda já com riscas em tom creme e depois a outra perna e por fim os 'braços' sendo também com riscas. A escolha da cor base foi da parte do meu filho e o tom da roupa fui eu que escolhi e foi feita com a mesma qualidade de fio, a Drops ♥ You 5, de algodão reciclado. Ficou muito rosa mas foram as cores que tinha em stock. Optei por algodão mas não é de todo o meu material de eleição, é muito fácil não se apanhar os fios todos e depois muitas peças do corpo são executadas com muitos aumentos próximos uns dos outros e o fio não tem elasticidade e foi uma canseira para as mãos executar algumas partes. O acabamento fica meio tosco mas ainda assim o balaço é positivo. 

Até agora, de todos os materiais que usei para tricotar estes bichanos o que mais gostei foi o Big Merino da Drops, mas cada novelo é mais de 3 euros e para este trabalho por cada novelo de algodão paguei somente 1 eur (e já não contabilizo os portes de envio, já que foi uma compra online). Ora o rosa claro gastou um novelo (tal como o Big Merino, têm metragem semelhante) e gastei quase todo o rosa do vestido e sapatos, mas em outros trabalho não usava a mesma grossura de lã para as roupas, neste caso foi opção minha e o vestido totalmente adaptado das 66 malhas para apenas 43 e sem testar tamanhos 'joguei-me de cabeça' no vestido e seguindo raciocínio da peça original consegui terminar o vestido talvez em menos de uma hora (com costuras incluídas). Adoro quando arrisco e as coisas correm acima do esperado ;o) No post anterior disse que a cabeça era de todas as peças a mais complicada mas as pernas não lhe ficam atrás em termos de dificuldade em mexer com peças pequenas e levantar malhas, costurar... foi uma decisão de última hora fazer sapatos definitivos, inicialmente queria apenas as pernas normais das instruções do Boy cat. A presilha do sapatos fiz em crochet em vez de tricot o fio é tão espesso que a presilha ficava enorme.

O balanço negativo que faço de todos os gatos que até agora tricotei é a expressividade do bichano, raramente fico satisfeita, esta menina não me parece menina e chego sempre à conclusão que costuro a cabeça demasiado levantada e isso faz uma expressão ao boneco pouco simpática, mas nunca chego a essa conclusão antes de esconder os fios todos das costuras e depois por vezes tais são os numerosos desmanchos, porque a cabeça fica torta mil vezes, que não vai ser por essa razão que eu vou desmanchar uma cabeça mais ou menos direita. Não é por se comprar as instruções destes bonecos que se consegue o efeito tal e qual como o vemos concluído pela autora das instruções, como são peças individuais executadas a direito e não de forma circular e depois costuradas tendo em atenção saber fazer costuras bem perfeitas uma passo menos bem feito e as diferenças são notórias. E eu que já andava cheia de vontades de tricotar bonecos depois desta gatinha acho que vou voltar para as meias para dar uma folga aos dedos e olhos ;o)





19 de abril de 2016

A pedido

Do filho mais velho um gato na cor que ele escolheu para oferecer a uma amiga da escola que faz anos brevemente. Não estou 100% satisfeita em fazer este boneco em algodão, queria experimentar o material mas os detalhes são tão dificeis de executar com o fio... No entanto o mais dificíl já passou, a cabeça é de todas as peças a mais complicada de executar e não ficou bem a meu gosto mas muitos desmanchos implicam o desgaste do fio e o aspecto final menos bonito. As meias que tenho nas agulhas vão ter de esperar ;o)

18 de abril de 2016

Feliz

por acertar no tamanho do pé da minha amiga M. Apesar de ter a medida do comprimento do pé dela e de fazer umas quantas suposições e após 1 desmancho para cada meia sem qualquer meio de prova, seguindo o meu instinto as meias serviram e que bem que lhe ficam ;o) 'Temo' que não seja o último para que lhe faço ;o)




15 de abril de 2016

Afinal são dois...

os trabalhos começados ;o)
já à algum tempo que andava a tropeçar numas instruções que me pareciam ser fáceis de seguir, as Simple Skyp Socks, e ainda bem que decidi experimentar, só posso dizer que as instruções são fáceis de memorizar, diria até viciantes, tanto que passaram à frente das meias que tinha começado antes destas, agora as duas estão mais próximas em tamanho. São só duas voltas do esquema a repetir, uma super simples e a outra que dá a forma ao 'desenho'. O fio que estou a usar não é de todo o que fará jus à beleza das instruções, talvez um mais 'encorpado' ainda que espessura fingering. Comecei estas meias a pensar no aniversário do meu marido, que é já amanhã, mas mudei de ideias, pois acho que eu darei mais uso a elas ;o)
As meias que estou a fazer para a minha mãe também estou a gostar de tricotar e como não tenho prazos a cumprir vão crescer na medida da minha disposição ;o)
Tenho um novelo que comprei à algumas semanas e estou desejosa de o experimentar mas achei o fio demasiado fino logo que o vi e ainda estou a pensar que esquema seria melhor para ele, mas serão meias, com toda a certeza ;o)




11 de abril de 2016

Um par acabado, outro começado

Só tem-me apetecido tricotar meias, pois é um trabalho pequeno, útil e sobretudo, se for todo tricotado em malha de meia, super relaxante usando a técnica de magic loop ao invés das 4 agulhas (que é a que eu preferia antes de saber usar o magic loop com agulhas circulares). Todos os serões pelo tempo que, familiarmente, me é possível, tricoto com os olhos ora na TV ora no tricot mas isso só se for tricot em meia porque as meias que tenho agora nas agulhas, que serão uma oferta para a minha mãe, essas faço-as durante algumas pausas durante o dia, mesmo sendo com torcidos simples e recorrendo ao conta carreiras que comprei e ainda auxiliando-me com o nr de carreiras como cábula no esquema das instruções (Socks on a Plane, da Laura Linneman) - onde numerei segundo a minha ordem de carreiras e fazendo comparação com o conta carreiras sei onde me encontro e não começo a tricotar os torcidos cedo ou tarde demais - no entanto já dei por mim a não rodar os números do conta carreiras e a deixar-me levar e perder-me nas contagens e perder tempo a tentar saber onde realmente me encontro, por isso opto por tricotar estas meias só mesmo durante o dia e quando impera o silêncio cá em casa.
Eu que já tricotei meias mais trabalhadas como estas, estas e estas (as duas últimas seguindo as mesmas instruções) agora ando meio a medo de arriscar tricotar esquemas mais trabalhados e ter projectos enconstados e tenho tantas instruções em mente para testar...
Uma coisa é certa, estou a adorar tricotar sempre da mesma forma,  seguindo a orientação toe-up e as instruções do Fish Lips Kiss Heel para os dedos e calcanhar... e como já sei o número de carreiras ideal para o meu pé só preciso mesmo de arriscar em adaptar as instruções que pretenda às malhas que tenha. Inicio com o turkish cast on (ver links úteis) depois faço o FLKHeel e quando terminado continuo a tricotar circularmente até atingir o tamanho desejado, depois tricoto o calcanhar e quando terminado faço a parte da perna.  O processo já está de tal forma memorizado que nem me apetece aprender outras formas de iniciar as meias ou de fazer o calcanhar...

Espero que não vos 'aborreça' ;o) muito com esta saga de meias, mas neste momento é mesmo só o que me apetece fazer ;o) Boa semana para vocês !

 uma meia do avesso a outra do direito, para verem como ficam as zonas dos dedos e calcanhar

 O Jeny's Surprisingly Stretchy Bind off (ver Tutoriais) em canelado 2/2 - o meu favorito ao invés do 1/1

 consegui um par quase idêntico graças à lã em si que é deliciosa de se tricotar


 A meias que tenho nas agulhas

 a cábula para tentar não me perder...

5 de abril de 2016

O poncho que não chegou a ser um

Dei por terminado o remate das pontas do poncho que se transformou numa estola. Seguindo a minha ideia inicial do poncho ficaria com um poncho sem gola numa peça que estava com um decote demasiado aberto. Apenas sobrou-me lã para fazer um bordo de ponto baixo e uma corrente por toda a peça e nas pontas um pseudo ponto caranguejo que fiz com mais duas correntes em crochet. Ainda pensei em adquirir lã parecida para poder fazer gola e bordo para poder fazer o poncho mas não quis perder mais tempo com esta peça. Como foi uma lã adquirida numa loja longe de onde moro e de uma marca pouco conhecida corri o risco de a lã não chegar. O ponto mousse não ajudou, consome bastante lã porque encolhe. No entanto fiquei bastante agradada em aprender os mitered squares e conseguir o efeito de log cabin. Entretanto estou a fazer mais um par de meias numa lã deliciosa de tricotar que se não fosse tão dispendiosa não me importaria de comprar mais. Boa semana para vocês ; o)