31 de março de 2016

Meias para pé de Cinderela ; o)

Terminadas à uns minutos atrás as meias para uma amiga com pé de Cinderela ;o) Entrei no desafio das meias de março com este par e o que fiz para o
meu sogro, não coloco aqui links porque publico no telemovel. Uma boa semana para vocês!

21 de março de 2016

Entretendo os dias

a tricotar meias. Não estou a participar em nenhum KAL (Knit along) até porque esta apetência por meias depois deste par veio meio sem avisar, empolguei-me com o poncho e depois deixei-o estar e ainda me falta terminar o 5º quadrado e começar o último. Agora fico meio sem graça de entrar no giveaway que tanto se fala pela blogosfera: o KAL das Meias de Março do Grupo Dona Maria, no Ravelry e depois quero dedicar-me menos ao computador e mais a tricotar, pelo uso do rato do computador fiquei com umas dores estranhas que só tenho a pousar a mão no rato mas a tricotar nem por isso. Gosto de publicar por cá e penso que quantas mais redes sociais temos e nos dedicamos a elas o tempo esfuma-se num ápice. Tenho alturas que nem mexo na minha página do Ravelry e tenho outras que ando por lá constantemente. Ter que duplicar fotos, informações aqui e acolá e nem conta de facebook este blog tem, senão era mais uma página para me fazer perder mais tempo... Confesso que nem ligo à minha página do Pinterest, vou lá volta e meia inserir fotos mas já nem me interessa pesquisar/afixar pins... Gosto de uma rede de partilha/convívio, esta aqui, e apesar de gostar de ter-vos desse lado, tento ao máximo aproveitar o meu tempo livre e não torná-lo em ocupação a tempo inteiro ;o)
Antes de começar as meias que mostro hoje, comecei umas meias para uma amiga, apressei-a com as medidas para me sentir confiante a começar um par para um pé que não tenho ao pé de mim para experimentar ;o) Depois deixei de lado porque lembrei-me de tricotar umas meias para o meu sogro, aniversariante no dia do Pai. O fio usado é o Fabel Long Print da Drops e de todos os fios para meias da Drops este foi o que mais me cativou. As nuances de cor repetem-se sem grandes diferenças e se quisermos fazer um par de meias deste género e que pareçam semelhantes, este fio foi uma excelente escolha e até económica.

a meia que estou a fazer para a minha amiga Magda ;o)

As meias do sogro ;o) tamanho 41





15 de março de 2016

O que vou fazendo

Nos últimos dias tenho trabalhado nos quadrados para o poncho que espero vir a concretizar. O Sol quente que fez nos últimos dias deu lugar a nuvens e menos calor e por isso parece-me que ainda vou a tempo de o acabar e usar (espero). Cada quadrado tem 27 cm de lado e estimo apenas precisar 6 para compor o poncho. Quando ainda só tinha 3 quadrados tirei uma foto e pareceu-me bem a altura do poncho com 3 quadros à frente e atrás. Depois de unidos com um bordo (ainda nem sem bem o que farei) e uma gola aconchegante (já que um poncho para mim é para aconchegar o tronco mas também o pescoço e eu que não sou dada a camisolas com golas altas -ultimamente- já a acessórios para o pescoço tenho usado e numa peça destas não se justifica não fazer uma gola que aconchegue o pescoço pois um poncho mais outra peça por cima não combina mesmo)

Para o próximo quadrado, o 5º, espero começar a fazer registo fotográfico das várias etapas para a construção de cada parte e se não for no 5º quadrado ainda tenho o 6º para registar e depois organizar informações/fotos e publicar aqui no blog. Nos últimos tempos as palavras/frases com maior busca aqui no meu blog são mesmo «meias» e «poncho» e como acho que este trabalho em tricot até é bastante acessível de compreender e tricotar espero conseguir fazer um PAP à altura do mesmo e ajudar quem esteja ainda interessado em fazer um ;o)

Tenho também trabalhado numas meias para oferecer e agora que tenho a medida da Cinderela ;o) espero acertar no tamanho ;o)
Boa semana para vocês ;o)

 o 4º quadrado








9 de março de 2016

Meias para o pai

Quando comecei estas meias pensava-as para mim, na altura estava a fazer também um outro par mas em lã mais espessa para o meu marido mas depois de concluídas e de ele manifestar que gostava delas mais compridas na perna fiquei a matutar e ponderei passar as que eram para mim para ele, quando cheguei à linha para começar o calcanhar em Fish Lips Kiss Heel, 'adicionei umas 2/3 voltas  a mais ao molde do meu pé mas na altura nem vesti a meia no molde que tenho do pé dele... Fiz os calcanhares e comecei a subir perna acima... Até ter concluído a 1ª meia ainda pensava serem para mim mas vesti-as e vi que as 2/3 voltas que fiz a mais faziam a meia ficar um pouco folgada no meu calcanhar, mas no pé dele, perfeita ! Ora que continuei a outra meia e hoje tenho o par concluído ;o) 

Dobradas ao meio, a parte do pé e da perna têm o mesmo comprimento, acho assim mais fácil de dobrar a meia e arrumar ao invés de fazer a parte da perna maior. Para um próximo par de meias quero fazer a parte dos dedos como se fosse um calcanhar pois cheguei à conclusão que a forma de construção do Fish Lips Kiss Heel permite ajustar-se a vários formatos de dedos dos pés, eu que era adepta de um formato anatómico fazendo aumentos ou diminuições (conforme a construção da meia) de forma diferente para o lado de dentro do pé e do lado de fora, assim é tudo muito mais simples ;o)


a mim só me servem com meias calçadas por baixo




Não resisti a tirar esta foto do meu estendal ;o)


7 de março de 2016

Fazer novelos


Nem sempre sinto a necessidade de fazer novelos, nunca comprei sequer meadas para tricotar, mas por vezes encontro novelos que mesmo retirando a lã do centro do novelos o fio corre mal do centro ou então para encontrar o fio por dentro tenho que tirar uma grande parte da lã ou então ainda os novelos têm muita tendência de perderem forma com o uso e isso aconteceu-me com a lã matizada que estou a usar para estes quadrados em tricot. Recentemente fiz também um novelo com uma lã que já tinha feito experiências e depois voltei a enrolar por fora do novelo, mas ao usar de novo a lã custava a desenrolar  e emaranhava-se facilmente e achei boa ideia fazer um novelo da forma como aprendi inicialmente, através do site Tejiendo Peru (canal de youtube aqui), voltei lá para procurar o vídeo com que inicialmente aprendi, mas colocaram um outro que ensina 2 formas, uma em que se começa entrelaçando em dois dedos e depois enrolando e dando forma esférica, e a forma que adopto sempre quando quero fazer novelos, usando uma agulha grossa de tricot ou um pau de espessura larga. O bom deste último método de fazer novelos é que podemos usar as duas pontas sem grandes problemas, já nos novelos em forma mais ou menos cilíndrica não é tão fácil usar a ponta de fora do novelo quando se tem a ponta de dentro em espera. Há quem use esta técnica para tricotar meias, para uma usam o fio de dentro e para a outra o fio de fora e não há grande acidentes ou dores de cabeça quando se trabalha assim.

Para ser mais prático publico aqui o vídeo do site Tejiendo Perú mas acima deixei o link. O site sofreu algumas alterações e para acederem a todas as categorias têm que clicar no ícone com 3 linhas horizontais situado no topo do lado esquerdo da página, aí vão poder aceder a tudo o que desejarem. A língua espanhola poderá ser um entrave quando procuramos algo muito especifico mas pelo simples interesse em ir clicando aqui e ali irão ver que mesmo assim poderão encontrar trabalhos muito interessantes todos eles ensinando quer em texto/imagens/esquemas quer em vídeo. Vale a pena visitar!

Deixo-vos também algum registo fotográfico de algumas etapas de fazer um novelo e um vídeo a exemplificar como girando o cone (ainda que de forma pouco perceptível) consiga um bonito efeito para formar o novelo e sobretudo bastante seguro de utilizar até ao fim do mesmo.
 
à esquerda os materiais possiveis para se fazer os novelos (os rolos duros das peliculas aderente/aluminio/papelvegetal são uma boa opção), eu uso o centro de uma pirâmide de argolas dos meus filhos ;o) ; Ao centro da foto os novelos que fiz e os seus respectivos novelos originais; 

 

dou umas voltas generosas para criar um pouco de altura para poder ir cruzando o fio da parte de baixo à esquerda para a parte de cima à direita (ver video do site Tejiendo Perú ou o video que fiz)
ir cruzando o fio,volta e meia apertando o novelo de fora para dentro para ficar mais redondinho
a partir daqui mostro como prendo o fio do fim do novelo
 

 

novelo já fora do cone que lhe deu a forma
o outro lado do novelo
amasso ligeiramente e insiro a etiqueta original (faço isto enquanto o novelo não está a uso ou pretendo apenas usar o fio central)


O meu vídeo de resumo da forma como faço 
video


 O passo a passo do site Tejiendo Perú onde explica 2 formas de se fazer um novelo.



4 de março de 2016

Neste fim de semana

Gostava de terminar as meias que tenho nas agulhas. Metade do fim de semana vai ser atarefado, entre amassar e cozer pão e fazer um folar para aguçar o paladar que tem andado perdido ultimamente, fruto de uma constipação tramada. Tenho adiantado pouca coisa dos quadrados para o poncho pela simples razão de que as meias com lã fina e agulhas 2mm desenvolvem pouco e se eu pouco desenvolvo elas nunca mais as tenho acabadas, já os quadrados em tricot são bem mais rápidos de executar e de ver crescer, talvez depois de concretizadas as meias retome os quadrados com mais tempo, mas parece-me que este poncho será um trabalho para finalizar mais tarde, já fora do tempo mais fresco.
Quanto a meias, mas noutra perspectiva ,apeteceu-me fazer uns resumos da forma de tricotar de algumas meias que tenho feito, quer em lã fina quer em lã mais grossa, de forma a ter sempre por perto o nr de malhas e tipo de aumentos/diminuições, opções de calcanhar. Também já começo a pensar em meias de meia-estação, em algodão, acho que não seria uma má ideia.

acho piada às meias fora do pé, parecem sempre muito compridas mas no meu pé 39 assentam que nem uma maravilha ;o)

1 de março de 2016

Calcanhar para os dedos ?

Decidi experimentar começar umas meias (ainda que as tenha de desmanchar) como se fosse um calcanhar. Já tinha lido que poderia ser uma boa forma de começar umas meias mas eu, mais aficcionada pelo formato anatómico dos (meus) dedos deixei de lado. Até tenho usado o formato simples, simétrico mas nunca calhou querer experimentar. Ontem ainda sem sequer saber a resposta a uma oferta que fiz a uma amiga, peguei na lã que lhe propus e comecei a tricotar mas enganei-me no tamanho das agulhas e usei uma 2,5mm, estranhei ficar-me grande, pensei que fosse do formato dos dedos fazendo como se fosse um calcanhar mas não afinal pensava que tinha 3 pares de agulhas circulares de 2mm mas não , só tenho 2 e tricotar com agulhas de duas pontas não me apetece mesmo...
A forma de começar que segui foi a mesma de sempre, a turkish cast on, mas também serve 8 figure 8 (ver este link) ou até outras como o Provisional cast on (que pode ser feito de 2 formas, conheço 2: de forma tricotada, ou com a  ajuda de agulha de crochet. A 'filosofia' de usar as instruções do Fish Lips Kiss Heel para o formato dos dedos é a de deixar metade das malhas em espera e a outra metade é trabalhada seguindo as instruções, depois de finalizado o calcanhar (que afinal são para os dedos) volta-se a trabalhar de forma circular, trabalhando-se as malhas que estiveram em espera. 
Mas estas meias vão ter de esperar que acabe as outras que tenho em curso e o que fiz vai ter que ser desmanchado...