23 de junho de 2015

Devagar, devagarinho

nasce uma meia que estimo ser oferecida em Setembro, altura da aniversariante. Esteve parada por uns tempo, retomei, parei e vou continuando neste pára arranca que ainda assim faz crescê-la. Já passei pelo calcanhar, agora estou nas diminuições para a planta do pé, daqui aos dedos é um saltinho, a ver se não faço render demais o fim desta meia, já que para o par terminar ainda me falta outra igual. A foto ficou desfocada mas a bateria apenas deu para tirar esta... e para não adiar, mais vale assim mesmo, de certa forma é um estimulo para mim publicar o que adianto ou não. Falando em tempo, ele mantém-se igual para estas lides das agulhas ainda para mais com um pequeno de 8 meses que já rebola e gatinha ;o)

instruções daqui

19 de junho de 2015

Partilhar

Das coisas que mais gosto de fazer quando tenho tempo livre é mesmo 'navegar' em blogs e sites à procura de pessoas criativas que gostem de partilhar um pouco do que sabem. Algo que me desmotiva a visitar um blog de 'crafts' de crochet ou tricot consiste na lacuna de não existir partilha de um caminho para o leitor aprender/compreender. Muitas vezes,mas não sempre, os trabalhos seguem instruções de outros bloggers e mostrar a morada deles ou até ir ao youtube e partilhar um video que, ainda que não seja da sua autoria ,explique como se faz algo. Autodidacta que sou e sempre fui encontrei grande apoio na internet. Aqui gosto de mostrar o que faço e o andamento dos meus trabalho mas gosto de dizer que este ou aquele trabalho tirei-o daqui, ou dali; que baseei-me neste ou naquele esquema, se for preciso e se me achar à altura do desafio partilho um passo a passo feito por mim, ou até arrisco a fazer um esquema. É das coisas que mais gosto de fazer é de partilhar talvez porque se não fizer essa partilha aqui convosco não o faço com mais ninguém, pois mais ninguém próximo de mim se interessa por estas coisas. Muitos bloggers preferem ganhar algum dinheiro vendendo instruções e louvo o seu trabalho porque sei que muitos se afincam a fazer coisas que muito poucos conseguem, ou fazem com qualidade. Há quem se dê ao trabalho de adaptar instruções para línguas diferentes, ou formas diferentes de explicar, fazem gráficos, linkam para videos explicativos e eu olho para o trabalho dessas pessoas com grande admiração, sejam autores de instruções pagantes ou não. Também eu não me importava de me lançar num desafio desses. Depois há quem queira aprender do nada a fazer crochet/tricot e queira começar logo da maneira mais difícil e muitas vezes invadem os espaços desses bloggers com perguntas, duvidas que os mesmos não se importam de esclarecer, no entanto muitas são as vezes que os autores deixam de o fazer porque é de notar que muita gente se torna arrogante com exigências e pedidos de explicações sobre um determinado ponto das instruções quando o grande problema é algumas pessoas quererem aprender sem começarem por trabalhos mais simples. Nunca paguei pela internet por  nenhumas instruções, já comprei foi muitas revistas e livros sobre o tema mas não sei porquê acabo sempre na internet e existe tanta disponibilidade de instruções a custo zero. Muitos criadores já colocam a opção de doar dinheiro a eles e se eu fosse uma pessoa com recursos próprios também eu compraria ou doaria. Actualmente a minha vida não me permite experimentar tudo o que eu gostaria de fazer e hoje, como partilha, mostro o caminho para chegar um blog que conheci recentemente: o Atty's. Não se limitem a memorizar o endereço no blogger, bloglovin, ou na vossa barra de marcadores. Visitem e percam-se por lá, valerá a pena, acreditem.
Um bom fim de semana para voçês ;o)

Uma pequena amostra:

segundo a autora dentro de algumas semanas irá lançar o tutorial para fazer as flores.

11 de junho de 2015

Tentando

voltar com novidades mas quase nada... espero que esta fase de inércia passe logo, não tanto na vida doméstica mas ao que me fez criar este blog - o meu gosto pelas agulhas e por fazer crescer coisas das minhas mãos, aprender, relaxar enquanto as faço... tenho vindo a fazer deste blog um 'muro das lamentações' e não quero que continue assim por muito tempo. Mas não posso negar, a minha vida deu uma grande volta, daquelas como se de uma montanha russa se tratasse, para o bem e para o mal. E quando esperava poder dedicar-me mais a este hobbie, o mais velho adoece, eu sigo-o e assim me mantenho até hoje, o meu mais pequenino também lhe calhou a mesma rifa e só quero que isto passe.