31 de março de 2015

Foi apenas um gato

para uns... para mim um amigo, o melhor de todos ! Nunca me largou até mesmo quando era ele que me fazia cair... Era a minha sombra mesmo em dias sem sol. Ronronava tal e qual como um tractor. Adorava colo e nunca brincou com os meus novelos... Adorava ratinhos e passarinhos, bem como gafanhotos e os mais variados insectos. Trazia-me muitas prendas dessas... Passeou no meu colo como se fosse um bebé e tantas vezes nele adormeceu. Viveu 8 anos comigo, sei que os 3 ultimos não foram os mais felizes para ele, fui mãe. Dei o meu colo aos meus bebés... Hoje perdi um amigo e não sei o que faça com todo o amor que tenho dele, tenho de sobra... por isso decidi partilhar convosco um pouco dele...

30 de março de 2015

Doudou mania

Terminei um outro Doudou para acompanhar o primeiro que fiz para oferecer ao Refúgio Aboim Ascenção, iniciativa integrada no 1º Encontro "Linhas & Agulhas"em Faro. Fui a última participante a chegar ao local e não entrei nas fotos do evento mas os 'meus' Doudous esses sim mereceram uma foto enquanto 'descansavam' na relva do jardim ;o) no entanto eles também gostam de 'passear a pé' pois a forma de execução das mini mantas dos Doudous permitem que eles se aguentem de pé. Adorei fazer o coelho que cresceu ao sabor do improviso !

fonte




26 de março de 2015

TEC's...

(Trabalhos em curso) ou WIP's (work in progress).
Por cá ando a tentar conciliar o tempo livre que tenho com a internet, afazeres domésticos onde um menino de 3 anos e  outro de 5 meses (voa o tempo) me ocupam grande parte do tempo e depois com o que sobra tricoto ou faço crochet... Tendo a 'perder' mais tempo a navegar na internet do que propriamente a mexer nos novelos e isso é um facto que pretendo melhorar... Tenho muitos trabalhos em curso, mas são coisas pequeninas (aparte do casaco em tricot que está hibernando neste momento):
♥ as minhas meias;
♥ meias para o meu sogro que fez anos e que a oferta comprada não serviu e depois ficou para o filho e como soube que ele usou e usa muito as meias que lhe fiz no ano passado decidi fazer outras meias para ele mas não tinha lã suficiente e lá mandei vir umas pechinchas de boa qualidade mais um conjunto de agulhas 2mm. Como não saio muito de casa as compras à distancia de um clique até saem mais em conta e apesar da oferta limitada na varieidade de tonalidades na maioria das lojas online, encontrei uns novelos que não me desiludiram de todo.
♥ Decidi aproveitar um trabalho em crochet que era para uma almofada e decidi fazer um Doudou (já se torna um hábito, eu sei...) e a modos que está a sair um patinho que ainda tem que se melhorado. O destinatário ainda está em aberto.
♥ bandeirinhas em tricot para oferecer: Irei juntar às mesmas os nomes do menino e menina a quem se destinam ;o) Já andava para fazer algo do género para esses irmãos mas quando isso aconteceu eu estava em fim de gravidez e sem grande vontade para os novelos e agulhas.
E como estive novamente em arrumações dos novelos (e encontrei muitas amostras e experiências em tricot e crochet) dei-me conta que tenho tantas sobras, e algumas grandes, de lãs coloridas e só me vem à cabeça fazer algo do género das golas de retalhos que tenho vindo a fazer...mas sem ser cachecois. A minha veia de aproveitar cada cm e metro de lã está a tornar-se num vicio bom ;o)



23 de março de 2015

Para celebrar a Primavera

gostaria de ter terminado as meias Kalajoki, mas por enquanto tenho apenas metade feita, falta-me a outra para completar o par... Até agora considero um projecto acessível, apesar de ter encontrado uma ou duas situações em que as instruções não se explicam bem e numa delas  a meio da meia o total de números não está certo. O mais engraçado é que ao terminar bateu certo com o número de malhas final ;o) usei as agulhas de duas pontas nr 3 tal como pediam as instruções pois fiquei com algum receio de optar por um número abaixo e depois ficarem demasiado justas mas se o tivesse feito até não teria sido má opção, pois as meias tem o suficiente para esticar mais e também porque as malhas teriam ficado mais fechadas, o que visualmente ficava mais bonito. As ondas da receitam usam o ponto meia torcido tal como usei nas luvas neilikka que fiz à relativamente pouco tempo. Adoro o efeito definido do ponto meia torcido, os canelados ficam mesmo muito bonitos ! Agora só me falta começar a montar as malhas para fazer a meia esquerda que terá que ser feita de modo diferente já que as ondas localizam-se na lateral de fora do pé e as diminuições dos dedos do pé são feitas de forma anatómica, com diminuições mais espaçadas no lado de dentro do pé e diminuições consecutivas, em todas as voltas, no lado de fora.
Desejo-vos uma excelente semana !

a meia despida não tem muita graça...
mas calçada tem muito mais piada


18 de março de 2015

Meias para o pai e para a mãe...

Olá ! Venho mostrar o par de meias que fiz para o meu marido, terminei-as ontem à noite. Demorei mais tempo do que esperava para terminar o par mas entretanto andei a jardinar (tinha o jardim cheio de ervas daninhas e no meio delas imensas frésias, e que cheirinho bom elas emanam, é sem dúvida as minhas flores favoritas, pena só haverem uma vez por ano) e começar algumas limpezas de primavera e também porque comecei a fazer umas meias para mim, as que vos falei aqui. Parece incrível mas já fiz alguns pares de meias e nunca umas para mim. Estou a gostar das instruções, até agora tudo a correr bem ;o) A-d-o-r-o o efeito às ondas, quando calçado as ondas evidenciam-se e faz um efeito lindíssimo. A lã que estou a usar é da mesma qualidade da que usei para as meias que fiz para o meu marido e aparte da lã cinza que comprei em conjunto com essas lãs posso dizer que são super confortáveis de usar e quentinhas. Digo «aparte» porque acho que as tonalidades cinza nas lãs tendem sempre a ser mais ásperas, mesmo falando de novelos em lã verdadeira, e em acrílico também. Já não é a primeira vez que noto que a cor cinzenta torna a lã com toque diferente.
Ironia das ironias por cá têm estado sempre dias amenos, por vezes até bastante quentes, mas desde ontem que voltámos aos dias de Inverno, logo agora que estamos prestes a entrar na Primavera. 
Boa semana para voçês ;o)


12 de março de 2015

Como aprendi a tricotar meias com agulhas de 2 pontas

Foi graças a este canal de youtube que encontrei a forma mais clara de fazer meias. São 6 videos passo a passo (que vos mostro mais abaixo) onde podemos parar e voltar atrás para perceber melhor. Para quem quer experimentar é mesmo muito fácil de entender mesmo até com um inglês básico. Existe também a versão em PDF das mesmas instruções. Se é a 1ª vez que tentas fazer meias experimenta não fazer a meia às riscas, utilizando apenas  uma cor. Tentei fazer um PAP com imagens (mas as imagens nunca eram claras o suficiente) e video não consigo fazer em condições.

Os vídeos que partilho convosco são mesmo muito esclarecedores. Esta meia é feita com um fio worsted e as intruções foram disponibilizadas pelo Seaman's Church Institute para quem quisesse tricotar e posteriormente oferecer aos marinheiros americanos. Penso que mesmo a Paige Sato (autora destes passo-a-passo em video) não tricotando da forma que nós portugueses adoptamos (com o fio atrás do pescoço e utilizando o polegar esquerdo para ajudar nas laçadas e os dedos da mão direita para manter a tensão do fio) acho ser fácil de perceber já que o importante de tricotar desta forma é saber como montar as malhas, conjugar as agulhas umas com as outras, não torcer os pontos nas agulhas e tentar manter alguma tensão da malha, custa mais as duas primeiras carreiras, depois é só ver crescer a meia ;o)
Já agora aproveito para esclarecer que existe o 'continental' style (em que é utilizado um dedo da mãos esquerda para manter tensão e permitir fazer as laçadas dos pontos) e o 'inglês' (em que é utilizado um dedo da mão direita para manter a tensão do fio e fazer as respectivas laçadas dos pontos).
Ao clicarem no link do Seaman's Church Institute, no fim da página aparecem inúmeras instruções (em inglês) em PDF para utilizar, desde gorros, cachecóis, meias e coletes, quer em tricot quer em crochet. Na confecção das meias explicadas nos videos abaixo, para experimentar um tamanho mais ajustado ao tamanho de senhora experimentem usar uma lã de espessura média. 
Mais tarde, depois da minha 1ª experiência com estas meias, encontrei outras instruções, as worsted  anklet socks (que fiz com o cano comprido), que pertencem a este site e no meio de todos esses modelos podem encontrar o PDF para poderem fazer as meias que mantêm a mesma 'filosofia' que a dos videos que partilho aqui só que as instruções escritas ensinam como fazer meias de diversos tamanhos, desde bebé a adulto (senhora) e foi a partir destas instruções que consegui fazer umas meias mais adequadas ao meu pé e ao do meu marido, usando uma lã grossa, mais concretamente a da Miltons de espessura adequada para agulhas 4.5mm/5mm, a versão Winter (50% Lã, 50% acrílico), mas também usei uma vez a Allegro da Miltons que também é uma mistura de lã e acrílico e foi a lã de que gostei mais de usar e do efeito final (imagem abaixo). É de salientar que para fazer este modelo de meias eu usei agulhas espessura 3,5mm.

Vale a pena experimentar, mesmo que à primeira o tamanho não saia o desejado, depois por tentativa-erro, mudando a espessura das agulhas ou até mesmo a lã se poderá chegar ao tamanho/efeito pretendido. Para quem quiser experimentar... Boa Sorte!

estas usaram as instruções 'worsted anklet socks: com 11 voltas de barra 2/2; 25 voltas na perna (voltas contadas entre a barra 2/2 e o começo do calcanhar) e 25 voltas de comprimento do pé (voltas contadas entre as diminuições laterais e as diminuições dos dedos)
1

2

3

4

5

6


11 de março de 2015

Doudou em crochet - Passo-a-passo



Este será um passo-a-passo dentro das minhas possibilidades de tempo e disposição. Gostei tanto de fazer este Doudou que quis registar desta forma a sua execução, ainda que pouco detalhada, para poder repetir quando quiser. A minha ideia desde o inicio era um Doudou que tivesse uma mantinha que fizesse uma espécie de drapeado quando segurado pela cabeça do boneco. Como queria aproveitar restos de uma lã para bebés pensei em fazer com granny squares mas depois achei que não dava o efeito que desejava. Uma vez, numa visita pelo Ravelry vi algo que me interessou mas as intruções eram tão confusas que decidi improvisar. Não gosto de instruções de crochet por escrito, eu consigo perceber mas é algo que me aborrece mesmo de ler. Tentei fazer um esquema com simbolos de crochet mas não atinava bem com um desenho de esquema minimamente apresentável, então decidi abreviar os passos da execução deste Doudou por imagens. Utilizei grupos de 3 pontos altos, nos cantos os mesmos são separados por 2 correntes. Entre os grupos de 3 pontos altos não fiz corrente. Inicia-se com anel mágico ou da forma que se preferir. 

A cabeça do Doudou é que foi mesmo improvisada, em pontos baixos, mas a lógica é a de fazer aumentos em cada ponto por 2 carreiras, depois fazer carreiras sem aumentos até a altura desejada e começar a diminuir até se fechar. Depois decorar a gosto. partilho convosco como iniciei a cabeça já que não queria peças costuradas, para ser mais resistente, comecei a crochetar entre os pontos altos da mantinha (ver últimas imagens). Os braços/laçarote fiz com i-cord, utilizei 2 agulhas de 2 pontas, mas também pode ser feito com 1 agulha circular, montei 4 malhas. Em tricot podem aprender com este video e em crochet com este.


1ª carreira/volta: 3pa+2corr  x 6


10 de março de 2015

9 dias para completar o par

Esta 1ª meia foi uma prova de fogo e tanto... ontem terminei esta meia 2 vezes, com a costura na biqueira e tudo, mas não gostava como acabava lá tive a desmanchar com uma 'paciência de chinês' e refiz as diminuições. Dentro do meu improviso tive que voltar a improvisar, ainda bem que tenho registado todas as alterações que fiz. O marido aprovou e assenta-lhe que nem uma meia ! Apesar de gostar deste mix de modelos ando a namorar fazer umas para mim bem mais interessantes (ver última imagem) ;o) O Doudou já está acabado e comecei outro para poder fazer um Passo-a-Passo (que já comecei), amanhã mostro-vos ;o)






fonte

9 de março de 2015

Doudou

Ainda não mencionei aqui que irei estar presente num dos Encontros Linhas e Agulhas 2015, em Faro. Achei desde o inicio uma boa iniciativa para sair de casa e encontrar ao vivo algumas bloggers/artesãs com quem tenho convivido de forma virtual. Com muita pena minha só poderei estar presente na minha região de residência e sei que seria muito bom conhecer quem não possa deslocar-se até ao sul do nosso lindo Portugal, mas mais oportunidades não faltarão ! Provavelmente não levarei novelos que isto de ser-se mãe de 2 filhos pequenos não me permite grandes aventuras mas certamente poderei levar algo vestido que tenha sido feito por mim e sem esquecer levarei algo que ainda tenho em mãos para oferecer às crianças do Refugio Aboim Ascenção. Estou a fazer um Doudou, mas muito provavelmente não será filho único ;o) Logo farei um post a explicar melhor como o estou a executar.
As meias para o Dia do Pai ainda estão em execução, logo logo uma meia estará terminada, faltando a outra para completar o par ;o)









5 de março de 2015

Fusão

As meias que anunciei estar a fazer valeram uma boa quantidade de desmanchos (tal como tinha contado no último post) e após atingir mais de metade da meia já feita, desmanchei. Não gostei da forma como se processavam as diminuições das instruções, achei que não ficava bonito de todo... e lembrei-me de desmanchar até ao tornezelo, logo antes de fazer a parte de trás do calcanhar, e adaptar as diminuições e aspecto dessa zona e viragem do calcanhar/planta do pé de umas outras instruções que segui em outras meias, no entanto as instruções eram de lã mais grossa ou seja, deu de certa forma algum trabalho a adaptar as instruções, pois uma baseia-se em voltas (rounds) e a outra em medidas (cm), mas de certa forma complementam-se ;o) Agora estou a fazer crescer a planta do pé e o último desafio é fazer as diminuições para formar a zona dos dedos e ao contrário das instruções iniciais, vou fazer o remate final tal como fiz nas outras meias que fiz, o kitchener stitch, por adorar o efeito que faz, o mesmo é feito com agulha de coser mas copia tal e qual o efeito do tricot. Um dia destes gostava de partilhar com voçês um passo a passo de meias, a ver se ganho coragem para fazê-lo ;o)


2 de março de 2015

Meias para o pai

Na 6ª feira passada iniciei umas meias para oferecer ao meu marido. Para facilitar um pouco a escolha do modelo decidi utilizar um modelo proposto pela marca da lã que comprei. Mas penso que se tivesse ido por outro 'caminho' teria sido bem mais fácil, pois detectei alguns erros que conseguem desmoralizar qualquer iniciante, no entanto sei que como não são as primeiras meias que faço consigo detectar os erros e ultrapassá-los ainda que com algum trabalho. Ao menos, como é uma peça pequena é fácil de chegar à correcta forma de fazer mas não gosto de me basear em algo que descaradamente está com erros crassos e que em nada tem a ver com tradução (e eu baseei-me nas instruções em inglês) pois mesmo as 'contas' na língua original existem e persistem mesmo com os mais variados pedidos de atenção de tricoteiras como eu lhes fazem e que o site diz ir corrigir e ainda se mantêm os mesmos erros... Só depois de me deparar com os primeiros erros é que reparei nos comentários às instruções... Tudo começou com diminuições de pontos que não especificam onde e como fazer, simplesmente dizem para fazê-lo de forma harmoniosa. No entanto consegui fazê-lo pela razão de ser uma peça pequena. Depois quando chegam as diminuições do calcanhar é o descalabro, nota-se mesmo que não uniformizaram as instruções nos tamanho (que vão desde o número 15/17 até ao 44/46, que foi a razão da minha escolha) como se tivessem feito copy/paste do números e se não fosse algum do meu entendimento sobre a matéria dava por mim a encostar este projecto e virar-me para outro, mas sou teimosa... E como se não bastasse o número de pontos para fazer a diminuição do calcanhar no fim os números totais que indicam ficar na agulha também não correspondem aos correctos... É um stress mas eu chego lá !! Esta foto ainda mostra a fase de apanha de malhas laterais mas ainda vou ter que desmanchar outra vez umas carreiras...

agulhas 2,5 mm