Instagram

Entre agulhas e outros hobbies é aqui que me encontram ! @uma.pausa.para

5 de outubro de 2015

A pressa, os trabalhos acabados e desilusões também

sempre ouvi dizer que quanto mais depressa, mais devagar e antes sequer de começar a fazer a gata em tricot (girl cat da Julie Williams) já andava a sondar vestidos para lhe fazer, mas não queria pagar por novas instruções só por causa do vestido e sapatos já que o restante é igual ao boy cat que fiz. E dessas pesquisas quando dei por mim estava a desenhar um esquema a olho do vestido original, a contar carreiras, a tentar adivinhar diminuições e ainda só tinha a cabeça, uma perna e tronco da gatinha já eu estava a começar o vestido. Decidi usar os mesmos tons da camisola do gato para fazer conjunto mas brevemente iria dar-me conta da tão má escolha que fiz. Usei a tonalidade meio azulada para o corpo da  gata porque foi o novelo que me sobrou do gato já que eu tinha-me enganado na espessura e tinha comprado essa cor para a camisola. Ora o problema é que decidi fazer a gata mais tigrada juntando branco, quando dei por mim tinha parte de uma gata que depois de vestida não se iria notar o que era vestido e o que era a gata 'despida'. Ri-me ! E depois fiquei aborrecida. E depois pensei que mais valia acabar o vestido quanto mais não seja para testar o vestido que copiei a olhómetro. Não me identifico em fazer as coisas assim, ou saem da minha cabeça ou são meramente inspiradas mas desta vez superei bastante as minhas expectativas. Decidi, teimosa e confiante mas este tipo de trabalhos com 2 cores têm 2 pontos que ainda considero ter muito a melhorar: a alternância das carreiras, 'entalando' melhor os fios por forma a manter os V's dos pontos meia e conseguir manter as malhas de ourela minimamente capazes de costurar e manter o padrão que estou a seguir.
Tenho trabalhado também no casaco em tricot para mim, optei por não fazer mangas, as instruções no tamanho que escolhi faziam umas cavas gigantes já que para ter um tamanho aceitavel de anca tinha que aumentar o número do casaco,já que o casaco era todo a direito. Na construção das peças a instruções baseiam-se em medidas mas depois quando se chega ao levantar as malhas das mangas já se baseiam em malhas e deparei-me com quase 20 malhas a mais que as pretendidas. Desmanchar? Nem pensar. Uni as costas e frente com o kitchener stitch, a técnica de costura que une duas partes tecidas sem costura visível, nem me passaria pela cabeça ter que desmanchar isso e a gola. Mas depois de ter acabado as cavas com um canelado firmemente rematado, para ajudar a fechar, decidi desmanchar a gola pois não gostava da forma de cair da mesma, ficava muito pesada e caía sobre os botões. Ainda estou na dúvida se faça a gola grande para ser dobrada para fora.
Outro trabalho que acabei foi o casaco para o meu filho mais novo. Fiquei desiludida pois o tamanho ficou justo. Tinha começado um casaco e com outro fio até mais fino e o mesmo estava com medida da amostra do casaco original e do que decidi depois fazer, depois mudei de ideias quanto ao fio e usei um acrilico, bem mais macio e acho que por deslizar melhor apertou mais, no entanto já ciente que isso podia acontecer usei agulha com 0.5m acima das que usei anteriormente. Ficou-lhe muito justo e curto (o mais estranho é que segui tamanho em medidas para 18meses) para não ter que desmanchar ( já tinha feito algumas costuras com agulha de ponta fina nas transições de cor do casaco) decidi bloquear a peça pois recordava-me que aquela lã bloqueada a vapor esticava bastante, agora já lhe serve, mas perdeu aquele ar encoprado do ponto mousse, as riscas estão mais visiveis mas nas primeiras costuras que fiz das riscas a malha não esticou como deveria e o meu pequeno ganhou uma casaco de andar por casa...

a gatinha parece-me mais perfeitinha nos detalhes da cabeça

o gato vestido de gata ;o)


como dá para reparar se vestir a gata com este vestido mais parece estar camuflada ;o)

a gola do meu casaco



depois de bloqueado a vapor

quando ainda era bonito mas pequeno... :o(



6 comentários:

  1. oh que pena o casaquinho do A. =( tanto trabalho não é? Lembra-me o phresh blazer (o 1º) que costurei para a G. Das minhas peças preferidas DE SEMPRE e ficou-lhe pequeno =(
    Gosto do teu e a gatinha está a ficar mesmo jeitosa. Fica tão gira em azul e branco. E sim, se calhar outro vestido seria melhor.... hehhe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei mesmo aborrecida pelo casaco, queria que fosse para ele usar pelos anos dele se estivesse mais fresquito... Os gatos divertem-me imenso fazer e quando me dei conta das cores do vestido e da gata passou-se aquele 'Dahhhhh' na cabeça, tolinha mesmo de não me ter lembrado de usar outras cores... ;o)

      Eliminar
  2. Eu quando me engano ou quando as coisas não ficam como eu esperava também prefiro remediar ou em última instância por para o lado do que desmanchar, odeio desmanchar!!
    O vestido ficou muito giro e a gatinha também vai no bom caminho...
    Boa continuação!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Olá linda! Detesto enganar_me e nem sore consigo remediar! Adorei o gato! O casaco vai ficar lindo e o casaquinho se não servir ofereça a alguém de quem goste pois é bem lindo! Bj

    ResponderEliminar
  4. Olá linda! Detesto enganar_me e nem sore consigo remediar! Adorei o gato! O casaco vai ficar lindo e o casaquinho se não servir ofereça a alguém de quem goste pois é bem lindo! Bj

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pelos trabalhos e pela persistência :) eu também fico muito frustrada quando começo um trabalho toda entusiasmada e depois vejo que não vai ficar "aquela coisa" e penso no tempo perdido... enfim. Mas ultimamente, tenho lutado contra essa minha fácil desistência e tenho tido resultados positivos. Por norma iniciava 1001 trabalhos e poucos eram acabados porque desanimava. Hoje em dia coloquei-me como meta não ter mais do que dois trabalhos iniciados e até está a resultar :)
    Ah e adorei os gatinhos :)

    ResponderEliminar