28 de fevereiro de 2013

Não resisti...

Alinhavada nos ombros e presa com uns ganchos aos lados, já dá para ver como ficará. Se tivesse feito mais comprida até ficava bem, mas gosto assim também. Falta as mangas e a gola, agora tenho de decidir se faço as mangas compridas para serem dobradas (como está na revista) ou se faço do tamanho certo do meu braço. Tão quentinha que a camisola é... hummm


A parte mais difícil já passou...

Agorinha mesmo as costas acabadinhas de fazer ! Confesso que nunca mais via a hora desta parte acabar...
Agora só mesmo as mangas e a gola. Espero mesmo que a camisola me caia bem, já andei a experimentar sem alinhavar e tenho medo que não fique bem com as minhas ancas, a ideia é a camisola ficar ao nivel das mesmas ou um pouquinho mais abaixo. Uma coisa é certa, irá aquecer-me de certeza nestes dias frios que se têm feito sentir.

O modelo original, mais largo

a forma como será os ombros da camisola.
Quis que a camisola fosse assim estreita,
mas com o padrão da imagem de cima

26 de fevereiro de 2013

Para não me perder

Para evitar perder-me tiro cópias do esquema e aponto nele informações a reter, onde fiquei na última vez que tricotei, quando será o próximo aumento, diminuição, apesar de nada ter a ver com o esquema do torcido central é através dele que me guio.



Corrigir erros

segundo um livro que tenho em casa sobre tricôt e crochet:


25 de fevereiro de 2013

Existem erros rápidos de emendar

A foto está uma desgraça mas é a única que tenho antes da emenda,
mas dá para ver o erro

e sem ter que desmanchar carreiras completas da peça. Pelos vistos, tricotar esquemas de torcidos e ver o NCIS com a Daniela Ruah na sic ontem fez-me fazer asneira e só reparei hoje de tarde quando voltei a pegar na camisola. Ia-me dando um treco mas depressa agarrei-me à minha 'amiga das causas difíceis , a agulha de crochet, e desmachei umas 8 carreiras mas apenas as das malhas em questão, colocar o inicio do torcido atrás e apanhar novamente as linhas de cada carreira. Livrei-me de boa, porque se fosse um dos torcidos centrais estava 'feita ao bife'.

O ponto de situação



Depois de uns imprevistos lá consegui avançar um pouco a camisola e já falta pouco.

20 de fevereiro de 2013

Não é um simples gancho de cabelo

mas também o meu fiel amigo nos torcidos ! Agarra as malhas, não ocupa muito espaço enquanto tricoto, é levíssimo e consegue voltar à sua função inicial (prender uma madeixa rebelde de cabelo;o). Já experimentei clips meio abertos, alfinete de dama, mas de todas as formas esta é a minha favorita !





19 de fevereiro de 2013

Camisola Mulher


Modelo Revista Burda Tricot

Esta camisola foi (e é) a minha primeira experiência em tricotar seguindo instruções em revistas da especialidade e após umas dúvidas (prontamente esclarecidas pela Directora Executiva da Revista Burda Tricot) até agora tem-me cativado muito fazê-la. Sinto-me mais segura por ter instruções por onde seguir, apesar da minha natureza em adaptar as coisas ao meu gosto pessoal. Esta camisola é originalmente uma camisola-poncho, supostamente em tamanho único, bem larga. Eu apaixonei-me pelo corte de ombros descaídos mas mangas algo cingidas. Eu estreitei a largura e em muito vai de encontro a outros modelos na mesma revista, mas apaixonei-me por este, pelos torcidos, pelas mangas, a gola supostamente é alta mas larga, ainda falta eu chegar a um consenso quanto a como vou fazê-la. Quando chegar a hora irei pensar melhor no que se adapta mais a mim, é que eu sempre adorei camisolas de gola alta, depois tive uma fase que abominei e 'encostei' todas as minhas camisolas de gola alta, agora parece-me que já não me faz tanta 'impressão'... Veremos.

Já estou na fase de fazer as costas, bem mais adiantada que a que aparece na parte de baixo da foto.

Camisola homem



Esta camisola fiz para o meu marido e foi a minha estreia no que se refere a peças tão grandes. Ultrapassei alguns obstáculos, inventando, pois claro, a gola de rebuço fi-la da minha própria cabeça e após desmanchar 2 vezes cheguei aonde queria. Uma camisola muito quentinha e a primeira de muitas para o meu marido (espero!).

Casaco bebé


tamanho 12-24 meses

Esta foi a minha 1ª peça mais complicada para o meu filho. Apenas tinha feito um gorro e algumas experiências de meias. Toda criada por mim, adorei o resultado final, acho que não me arrependo de nada, de opções que fiz e acabá-la foi um motivo de muito orgulho e vê-lo vestido com ela foi mesmo com uma enorme satisfação. Demorei por volta de um mês e meio para a fazer e foi o ponto de partida para eu querer fazer muitas mais coisas para ele. Apenas falta-me o tempo para poder fazer tudo o que gostava fazer. Fi-la grandinha, quem sabe dê até ao próximo inverno, fica-lhe comprido em altura e de mangas também, optei por fazer o cós e os punhos em ponto musgo (ponto meia quer no avesso, quer no direito) para ser diferente e quero muito voltar a repetir esta opção em outras peças.

Para acabar esta peça foram preciosos os apontamentos que fiz para depois poder repetir para outras partes da peça e quem sabe para reformular e fazer uma nova peça.


Um cantinho para o meu tricot

Esta paixão surgiu muito tarde. Tão tarde que engravidei do meu filho e só apenas depois de ele nascer é que despertei para o tricot novamente. Sempre gostei de tricotar. Até hoje devo as minhas bases de tricot à minha mãe, no entanto sempre fui muito atrapalhada na hora de montar malhas, era sempre um filme e toca de lhe perguntar sempre como se fazia. Ela nunca teve muita paciência para ensinar e eu depressa fui lendo e descobrindo literatura lá de casa sobre o assunto. E aprendi algumas coisas mais. Mas o máximo que fazia eram cachecóis e um gorro ou outro. Passou-se o tempo e só voltei a fazer o que quer que seja em tricot mais ou menos 5 meses depois do meu filho nascer. Numa ida ao supermercado, lá estavam novelos à venda (coisa rara). Eram baratos e levei-os. E nunca mais parei. 

a minha primeira roupa em tricot para o meu filho


Fiz depois uma outra camisola, mas em algodão. Não gostei da agulha que usei, achei a malha muito aberta, ainda assim foi uma forma de aprender e colocar em prática algumas técnicas de tricot que nunca ousei experimentar. A seguir uns botins, um gorro, mais umas meias em duas agulhas e logo voltei a fazer peças mais ambiciosas.

camisola em algodão, com umas mangas um pouco justas...

A par do meu outro blogue, este cantinho é apenas e só apenas para o meu adorado tricot. Uma forma de compilar projectos e ideias que de outra forma acabariam perdidos em casa em documentos, páginas web, imagens e o meu PC agradece.